Buscar no site:
Técnicos e produtores peruanos visitaram a CEPLAC

Professores de nível superior, pesquisadores, técnicos em cooperativismo, empresários e produtores rurais do Peru vieram conhecer as ações da Ceplac para a cacauicultura do Brasil, visitaram as áreas experimentais da instituição e conheceram de perto o trabalho de controle biológico e o produto Tricovab.

A comitiva, composta por 19 membros, se submeteu às exigências fitossanitárias na portaria da Ceplac e cumpriram a missão tecnológica que vieram fazer na sede regional do órgão.

 Peruanos ouvem explanação do chefe do Cepex, Raul Valle.

 Participante da comitiva, o professor José Carlos Rojas Garcia, da Universidade de San Martin, no Peru, afirmou quetodos vieram “conhecer as coisas novas que a CEPLAC está pesquisando com esse fruto precioso para todos nós que é o Cacau. Para nós todos foi uma visita muito boa, pois a CEPLAC tem várias pesquisas que já desenvolveram e que está dando certo no campo e principalmente com relação às pesquisas no controle a vassoura de bruxa. Visitamos os laboratórios, a produção do tricoderma que é o fungo que ajuda a controlar a vassoura de bruxa com resultados muito positivos.”

A comitiva peruana visitou as fazendas Riachuelo e Irerê aqui na região para conhecer as tecnologias utilizadas para a produção de chocolate, o trabalho de fermentação e aspectos da comercialização.

O professor Rojas Garcia, que ensina disciplinas nas áreas de ciência do solo, fertilidade e conservação, disse que aprendeu muito e ainda tinha “muito mais que aprender sobre as tecnologias dos pesquisadores e técnicos da CEPLAC. Esperamos voltar o mais rápido possível.Os produtores brasileiros estão de parabéns por ter esse órgão de grande importância para o País que  é a CEPLAC.”

 

Comitiva no Biocontrole da Ceplac.

O pesquisador do Cepex Givaldo Niela acompanhou o grupo, apresentou os trabalhos realizados pela equipe do Biocontrole, inclusive o Tricovab - primeiro e único biofungicida desenvolvido, produzido e registrado oficialmente no Ministério da Agricultura - chamou muito a atenção da comitiva pela ação que desenvolve no controle biológico da vassoura de bruxa e a metodologia de uso no campo.

Niela informou aos integrantes da comitiva peruana que o Tricovab é disponibilizado aos produtores da região a preço de custo, porque a Ceplac não visa lucro, e que a utilização do produto deve ser feita como integrante das recomendações do manejo integrado de controle da vassoura de bruxa, além de informações sobre o período de aplicações que “tem que ser num período chuvoso. Aqui no sul da Bahia é de maio, junho, julho e agosto e no Espirito Santo é novembro, dezembro, janeiro e fevereiro, variando de acordo com as chuvas.”

Givaldo Niela informou também que a Ceplac já vem desenvolvendo troca de informações com vizinhos deles no Peru, no próprio Equador, que já existe a nível de campo o controle biológico com fungos para controle da vassoura de bruxa e da monilíase,com resultados muito satisfatórios.

 

COORDENADORIA REGIONAL BA/ES
NUCOM – Núcleo de Comunicação

Jornalista: Raimundo Nogueira
Fotografia: Águido Ferreira
Reportagem: José Hamilton

Assessoria de Comunicação da Ceplac
Friday, 10/25/2019