Buscar no site:
CURSO DE DERIVADOS DO CACAU ANIMA EMPREENDEDORES REGIONAIS

Para estimular a participação dos produtores rurais na diversificação de produtos da cacauicultura regional, a CEPLAC promoveu curso de produção de Derivados de Cacau, no período de 04 a 06 de junho, com a duração de 24 horas.

Realizado no Centro Tecnológico da CEPLAC na Sede Regional, o curso foi ministrado pelo técnico Álvaro Cândido da Silva, da Ceplac/Linhares  e contou com a presença de 37 empreendedores do sul da Bahia.

Durante o curso foram fabricados licor e geleia de mel de cacau; doces de sibira; nibs salgados e doces, amêndoas caramelizadas, creme de cacau, chocolates amargos em pó e em tabletes. Também foram produzidos diversos tipos de chocolates: com  70% de cacau, ao leite, com coco e com gengibre.

 

O objetivo do curso foi de oportunizar o conhecimento para produção desses derivados na própria fazenda, aproveitando a matéria prima existente, agregando mais valor e renda ao cacau.

Nessa perspectiva a agroindústria familiar do cacau surge como alternativa na busca de novos nichos de mercado.

O destaque do curso foi a participação de grande número de mulheres (70%) mostrando muita criatividade, empenho e dedicação na produção de derivados.

Já para Diva Brito, da Fazenda Monte Alegre, em Santa Luzia, o curso mostra que a CEPLAC está ativa e precisando do apoio do governo federal para se reorganizar e desenvolver suas atividades com toda a plenitude em apoio aos produtores rurais.

 

Para Jaqueline Mamédio, Diretora da Secretaria da Agricultura de Ituberá: “o curso se constituiu numa das melhores capacitações profissionais que recebi nos últimos tempos.   O desafio agora é fomentar o desenvolvimento, estimulando para que mais pessoas possam colocar em prática e valorizar a cacauicultura”.

 

A CEPLAC tem atuado no processo de capacitação dos empreendedores, contribuindo para desenvolverem um papel cada vez mais relevante no processo produtivo, com introdução de novas tecnologias, estimulando a execução de novos projetos agroindustriais, possibilitando autonomia, geração de trabalho, renda e maior espaço de atuação.

O curso teve o encerramento com o pronunciamento do Superintendente Adjunto da Ceplac para Bahia e Espírito Santo Antonio Zugaib “Cursos como este gera alternativas econômicas, assim como, promove a integração e a troca de informações técnicas entre os agricultores (as), contribuindo para o aperfeiçoamento e a busca de mais qualidade. A CEPLAC ocupa cada vez mais o seu espaço no desenvolvimento regional”. Para o chefe do Cepex Raul Valle “o Centro Tecnológico do Centro de Pesquisas do Cacau da CEPLAC cumpre o seu papel quando promove cursos dessa natureza agregando renda aos participantes. Precisamos do apoio de todos para mantermos uma Ceplac sempre ativa e participativa”. Usaram ainda da palavra o chefe de serviço de assistência técnica e extensão rural João Henrique, o técnico Álvaro Cândido da Silva que ministrou o curso e o Diretor Erlon Botelho da Secretaria de Sustentabilidade Econômica da Prefeitura de Itabuna.

 

O Evento teve a coordenação especial do técnico da Ceplac/Serex Prof. Jackson Prado, que destacou “a capacidade do técnico que ministrou o curso e o entusiasmo com que os participantes se mantiveram nas suas tarefas, resultando em produtos de primeira qualidade”.

 

 

O final teve a distribuição dos certificados aos participantes do curso pelas autoridades presentes.

  

 

 

Jornalista: Raimundo Nogueira

Reportagens: José Hamilton

Fotos: Águido Ferreira

Assessoria de Comunicação da Ceplac
Tuesday, 6/11/2019