Buscar no site:
Ceplac participa do Simpósio Internacional de Cacau e Chocolate

A Ceplac participou do I Simpósio Internacional de Cacau e Chocolate– cultivo, sustentabilidade, qualidade, processamento e inovação, realizado no Hotel Praia do Sol, em Ilhéus, nos dias 23, 24 e 25 de maio, promovido pela Faculdade de Farmácia da Universidade Federal da Bahia (UFBA) e a  Sociedade Brasileira de Ciência e Tecnologia de Alimentos-Regional-Bahia, com apoio do SEBRAE, do Centro de Inovação do Cacau (CIC) e Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC) e da Comissão Executiva de Planejamento da Lavoura Cacaueira-CEPLAC, contando com participação de conferencistas internacionais e a presença do Superintendente Adjunto da SUBES/CEPLAC Antonio Zugaib, dos palestrantes da Ceplac Uilson Vanderlei Lopes, Neyde Alice Pereira e Karina Gramacho.

Componentes da mesa de abertura do evento.

Na abertura do evento, a presidente da Comissão Organizadora, Profa. Dra. Eliete da Silva Bispo, da UFBA, colocou que o Simpósio Internacional de Cacau e Chocolate tinha como objetivo “contribuir na difusão de conhecimentos na área de cacau e chocolate, o que revela compromisso com a sociedade, além de estender à população das regiões produtoras de cacau as práticas agrícolas e processos tecnológicos para a melhoria da qualidade e permitir a oferta de produtos competitivos no mercado nacional e internacional, além de promover a saúde e proteger o meio ambiente.”

Conferencistas da CEPLAC

O pesquisador Uilson Vanderlei Lopes, que atua nas áreas de genética quantitativa e melhoramento de plantas perenes (principalmente cacau), bem como na aplicação de marcadores moleculares no melhoramento e resistência a doenças, incluindo-se melhoramento preventivo, proferiu palestra sobre Melhoramento Genético do Cacaueiro no Brasil.

A pesquisadora do Centro de Pesquisa do Cacau-CEPEC/CEPLAC, Karina Gramacho, proferiu palestra sobre Fitossanidade: Proteção do patrimônio genético e sanitário

A pesquisadora Neide Alice Marques Pereira, que atua em Tecnologia e Ciências agrícolas e atua na área de Ciência e Tecnologia de Alimentos, com ênfase em pós-colheita do cacau, atuando principalmente em qualidade de amêndoas de cacau, perfil sensorial, painel, chocolate fino e gourmet, consumo, manteiga de cacau, genótipos de cacau, fez no evento a palestra intitulada O Papel da CEPLAC como incubadora de empresas produtoras de chocolate.

Antonio Zugaib: cacauilcultura vive novo momento.

O Superintendente Antonio Zugaib falou de um novo momento da cacauicultura, em que os produtores têm à disposição dezenas de clones de alta produtividade, resistentes a doenças e que a Ceplac desenvolve hoje, junto aos produtores, “um programa de capacitação para o alcance de alta produtividade de cacau, podendo quebrar a barreira das 100 arrobas por hectare”. Zugaib também lembrou que a “Ceplaccriou e participa, junto com instituições acadêmicas, da estruturação de um Parque Científico e Tecnológico do Sul da Bahia para que haja o compartilhamento de informações relativas ao interesse das cadeias produtivas do cacau rumo ao maior desenvolvimento do setor e que os produtores também podem utilizar das ferramentas de comunicação digital para se manterem atualizados em relação as tecnologias geradas pela Ceplac.”

Quanto ao chocolate, Antonio Zugaib colocou que “a diversidade e a especialização permitirão atender expectativas de uma sociedade mais exigente, sofisticada e com consumidores dispostos a pagar prêmios em chocolates que contenham aroma e sabor. O mais importante – frisou Zugaib - é que a inovação se faz presente a cada momento. Cada pessoa pode tornar-se um produtor e /ou criador e difundir seus produtos e conteúdos por meio de suas redes de relacionamento através das plataformas digitais”.

 

O chefe do Cepec, José Marques Pereira, chefe do Cepex, Raúl Valle, cacauicultor José Carlos Maltez e Superintendente adjunto Antonio Zugaib prestigiaram o evento.

A Ceplac também apresentou no seu Stand Institucional os resultados das pesquisas dos novos clones com maior resistência a Vassoura-de-Bruxa, os trabalhos na área de pós-colheita e o produto final chocolate de qualidade, produzido pelo centro tecnológico da Ceplac onde são treinados diversos produtores de cacau.. Diversos participantes visitaram o stand, inclusive chocolatiers presentes, degustaram o chocolate com frutas e acharam ótima a combinação e a excelência do sabor.

Stand da Ceplac: cada vez melhor.

Visitantes ficaram encantados com a saborosa “torre de chocolate”...

 Jornalista: Raimundo Nogueira

Fotos: Águido Ferreira

Assessoria de Comunicação da Ceplac
Tuesday, 5/28/2019