Buscar no site:
Ceplac vai à 5ª. Agrocacau e ao 4º. Festival do Chocolate do TMRC em Ipiaú

A Ceplac marcou presença em mais um evento regional com a participação na 5ª. Agrocacau e 4º. Festival do Chocolate do Território Médio do Rio das Contas-TMRC, em Ipiaú, a fim de levar informações da cacauicultura, da instituição e das novas técnicas para produção de chocolate.

A Ceplac se fez presente com a instalação de um moderno stand com produtos do cacau, posters inspiradores, distribuição de publicações técnicas, palestras sobre técnicas modernas de produção, além da presença do Coordenador Regional da Ceplac, Alexandre Brandão.

 

Stand da Ceplac sempre muito visitado.

 

Stand da Ceplac cada vez mais criativo.

 

Uma das organizadoras do evento, Izabel Mesquita, da APROC , recebe os cumprimentos de Alexandre Brandão pelo excelente trabalho realizado.

A força do cacau na região de Ipiaú atraiu ao evento milhares de visitantes, dezenas de empresas expositoras e a participação de autoridades dos governos estadual e municipais e políticos, tais como deputados federais, estaduais, prefeitos e vereadores, além de dirigentes de várias instituições ligadas ao desenvolvimento rural.

 

O Coordenador Alexandre Brandão leva o discurso do cacau à região de Ipíaú: trabalho da Ceplac e fé na cacauicultura como fator de desenvolvimento regional.

O Coordenador Regional da Ceplac, Alexandre Brandão, aproveitou a oportunidade para visitar o stand da Ceplac, fazer contato com produtores rurais e conhecer a gama de novos produtos e derivados do cacau feitos pelas empresas chocolateiras que se desenvolvem na região. Em seu pronunciamento, Alexandre Brandão ressaltou o compromisso permanente da Ceplac na geração de tecnologia para elevar a produtividade do cacaueiro, a exemplo do recente lançamento de novos clones produtivos e resistentes às doenças.

 

Alexandre ouve sugestões de produtores ao trabalho da Ceplac.

Brandão também prestou informações sobre o momento atual da Ceplac e seus desafios, ressaltando “o esforço que o diretor Guilherme Galvão vem dispendendo para equacionar problemas de ordem orçamentária e financeira e de pessoal da instituição”. Alexandre também deu ênfase à necessidade do estabelecimento de parcerias entre as instituições da região, tais como prefeituras, câmaras municipais, sindicatos, cooperativas para o desenvolvimento da cacauicultura, citando inclusive a lacuna que as instituições acadêmicas da região podem preencher com a criação de bons cursos sobre cacau em seus vários aspectos produtivo, econômico e cultural.

 

SUEBA/Nucom
Jornalista: Raimundo Nogueira
Fotografia: Águido Ferreira

Assessoria de Comunicação da Ceplac
Wednesday, 5/8/2019