Buscar no site:
CEPLAC/MAPA e INCRA realizam Dia de Campo para lançamento de crédito direcionado a produção de cacau

O Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (INCRA) em parceria com a CEPLAC/MAPA, realizou na última terça-feira, 13, o lançamento na Bahia de uma nova linha do Crédito Instalação para a modalidade Cacau, que tem a finalidade de estimular a produção cacaueira em áreas de assentamentos.

O lançamento aconteceu com a realização do Dia de Campo no Assentamento Terra Vista, situado no município de Arataca, no Litoral Sul do estado. As famílias assentadas produtoras de cacau poderão acessar até R$ 18 mil em recursos.

O destaque do evento ficou por conta da assinatura de 70 contratos da modalidade Cacau, sendo que 42 desses contratos irá atender trabalhadores rurais do assentamento Terra Vista, que é uma área de reforma agrária referência na produção orgânica de cacau e  chocolate artesanal na Bahia e possui 55 famílias assentadas.

Participaram da cerimônia de lançamento pela CEPLAC, o Diretor Juvenal Maynart, o Superintendente para BA e ES em exercício, Antonio Zugaib,  o chefe do Centro de Extensão, João Henrique, além de agronômos e técnicos dos núcleos regionais.

Segundo o Diretor da CEPLAC, Juvenal Maynart, “nessa parceria com o INCRA, onde a CEPLAC conta com o apoio do Ministério da Agricultura na pessoa do Ministro Blairo Maggi, estamos transformando a cacauicultura como ápice da primeira linha de crédito produtivo em um assentamento,  que passa por uma transferência de tecnologia  que é o que a CEPLAC está fazendo, cabendo ao INCRA a liberação  do dinheiro e titulação das propriedades”.

“Lembramos que a participação da CEPLAC nesse projeto é de transferir tecnologias em agricultura e sistemas agro florestais, algo em que a CEPLAC sempre foi e será a maior autoridade do Brasil , por ser o órgão que faz inserção produtiva  nos dois principais biomas de florestas  do Brasil em recuperação de áreas  degradadas  com ênfase em cacau e chocolate e que o Brasil depois do encontro da  Fundação Mundial do Cacau (WCF)  reafirma-se como roteiro da cacauicultura para o mundo.”

Em sua mensagem durante o evento, o superintendente da CEPLAC para BA e ES em exercício Antonio Zugaib, ressaltou a parceria com o INCRA, através do Diretor Douglas Souza, e nesse sentido, as ações empreendidas pelo Diretor da CEPLAC, Juvenal Maynart.

Zugaib desejou sucesso para todos os assentados  beneficiados, garantindo o apoio total dos técnicos e demais profissionais da CEPLAC. “Espero que o êxito alcançado aqui possa ser exemplo para outros assentamentos, principalmente de Ilhéus, que tem o maior numero de assentados, e que eles sejam também agraciados com essa linha de recursos”.

A avaliação do Coordenador Nacional de Infra estrutura e Crédito do INCRA, Douglas Souza de Jesus, foi extremamente positiva. “Ficamos muito impressionados com o potencial da produção de cacau em assentamento de reforma agrária e esse trabalho de parceria INCRA e CEPLAC, com seu corpo técnico de profissionais altamente capacitados.

Ele acrescentou que “essa linha de crédito cacau traz a possibilidade de um resgate da produtividade e da produção cacaueira  aqui no sul da Bahia  contribuindo para a cultura como um todo e principalmente a qualidade de vida  das famílias assentadas”.

O coordenador do INCRA informou que “até o fim do ano, o INCRA pretende formalizar 300 contratos da modalidade Cacau do Crédito Instalação. A perspectiva é de que cinco mil famílias assentadas poderão ser atendidas por essa linha de crédito no futuro. Na Bahia, existem 118 assentamentos que somam 19 mil hectares destinados, exclusivamente, a cacauicultora”.

Douglas Souza finalizou com mensagem otimista aos produtores: “acreditem no trabalho profissional da CEPLAC pois a luta vale a pena, pois as vezes você planta uma semente  e não sabe muito bem como vai sair esse fruto, mas se a semente for plantada com muito amor, com carinho e com dedicação  e com a parceria da CEPLAC temos a certeza de que tudo vai dar certo para o produtor rural da nossa região cacaueira e de nosso Brasil”.

Na avaliação de Joelson Ferreira de Oliveira, Coordenador do Assentamento Terra Vista em Arataca, “esse dia de campo representa para mim e para as 55 famílias assentadas o reinicio de algo importante, que é a recuperação do cacau cabruca. E nessa parceria com a CEPLAC, o Incra  e outros órgãos do governo do estado, estamos desenvolvendo um grande esforço  para recuperar 200 mil  hectares  de cacau cabruca e plantar 200 mil hectares de  sistemas agro florestais. Portanto, é importante a participação da CEPLAC, com seu quadros  de pessoas  qualificadas e com conhecimentos científicos”.

Lourival José Mendes,  um dos produtores do Assentamento Terra Vista, que assinou o contrato do projeto cacau chocolate no valor de seis mil reais, disse que “esse projeto é muito bom para todos nós assentados, principalmente com esse apoio total da CEPLAC,  juntamente com o  INCRA, pois há muito tempo nós não temos créditos, tudo que nós fizemos aqui no Terra Vista foi na raça e com muitos esforço  e conseguimos avançar quando a CEPLAC nos orientava com suas pesquisas  e sem ela nós pequenos produtores rurais sofremos bastante. Parabéns aos profissionais da CEPLAC que sempre se preocupou com todos nós produtores rurais.”

Além da apresentação de produtos agro ecológicos nos estandes instalados, a programação do Dia de Campo constou de oficinas sobre o sistema de produção e manejo do cacau agro ecológico com acompanhamento dos processos pós-colheita.

 

Superintendência da CEPLAC/MAPA - BA e ES

Jornalista: José Carlos Peixoto

Reportagens: José Hamilton - Fotos: Águido Ferreira

Assessoria de Comunicação da Ceplac
Friday, 11/16/2018