Buscar no site:
Aberta as Inscrições para seleção de amostras de cacau - Salão de Chocolate de Paris 2019

O Departamento da Comissão Executiva do Plano da Lavoura Cacaueira –CEPLAC - do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento - MAPA, receberá no período de 23 de outubro a 30 de novembro de 2018 amostras de amêndoas de cacau fermentado e seco bem preparadas de produtores brasileiros, representando as origens genéticas e geográficas de suas regiões, interessados em participar através do Programa Cacau de Excelência (CoEx),  Edição 2019, do Prêmio Internacional de Cacau (ICA).

Trata-se de  um concurso mundial com o objetivo de reconhecer o trabalho dos produtores, celebrar a diversidade dos sabores do cacau em cada região produtora, e premiação das amostras vencedoras no Salão do Chocolate de Paris que ocorrerá de 30 de outubro a 03 de novembro de 2019.

As quotas de cada região produtora de cacau foram fixadas de acordo com a produção de cacau informada pela Organização Mundial de Cacau (ICCO) no período 2016/2017, assim distribuídas: Africa & Oceano Índico – 103 amostras; Asia, Pacífico & Australia - 73 amostras; América Central & Caribe – 85 amostras; América do Sul – 53 amostras. 

De acordo com esse critério, por determinação do CoEx, o Comitê Nacional Organizador coordenado pela CEPLAC, com a participação do Centro de Inovação do Cacau - CIC e do Instituto Federal Baiano de Uruçuca, deverá encaminhar para a França, 8 amostras de cacau  brasileiras selecionadas de  5 kg cada uma. Uma amostra também de 5kg ficará estocada como  contra prova, para o  caso de pendencia no recebimento, perda ou danos na amostra inicialmente enviada. A data limite de recebimento na França das 8 amostras brasileiras é o dia 28 de fevereiro de 2019.

 

 

Regulamento para participação do COEX 2019

 

1)  Cada produtor deverá preparar uma amostra de 15 kg de amendoas do lote de produção com o qual deseja concorrer, e embalar separadamente em tres sacos de 5 kg cada.  Por ocasião da inscrição o produtor deve entregar apenas 5 kg acondicionados em saco de plástico transparente devidamente identificado com nome completo do produtor, nome da fazenda e município e nome/número do lote de referencia, do qual foi extraída a amostra. O restante dos 10 kg será solicitado pela comissão, caso o produtor tenha sido selecionado pelo Comitê Nacional entre as oito amostras que serão encaminhadas a Paris.

2)   Cada produtor só poderá concorrer com uma amostra.

3)  Não é permitido enviar amostra do cacau que já recebeu o Premio Internacional de Cacau - ICA

4)  Se a fazenda ou o cacau tiver certificação, apresentar cópia da certificação.

5)  Não são aceitas amostras preparadas por fermentações modificadas ou "artificiais", i.e.cultura inicial, material aromatizante, polpa de fruta, sucos ou meios de inoculação adicionados à fermentação.

6)  As amostras devem ser entregues no Centro de Desenvolvimento e Capacitação Tecnológica Euclides Neto (fabrica de chocolate), na Superintendência da CEPLAC na Bahia, juntamente com um questionário preenchido, que se encontra à disposição no site desta Instituição na Internet. No recebimento as amostras serão codificadas para que todas as análises sejam feitas no anonimato.

O questionário identifica a amostra por origem, variedade, clima e solo, práticas culturais, métodos de fermentação, secagem e beneficiamento, além do nome, localização da propriedade e da participação do agricultor no associativismo;  é importante que as informações sejam prestadas com clareza e objetividade.

7)  O participante deverá manter disponível em sua propriedade e muito bem acondicionado os 10 kg de cacau, oriundos da coleta da amostra representativa;  caso a amostra apresente divergência da inscrita pelo produtor o mesmo será desclassificado.  Os participantes obrigam-se a manter os 10 kg em estoque e em disponibilidade até a data da divulgação do resultado das oito amostras finalistas que serão enviadas para a França. O não cumprimento deste item implicara na desclassificação do participante.

8)  É recomendável que os participantes enviem anexo, fotos dos frutos de cacau (abertos e fechados) de cinco arvores, se possível fotos das sementes frescas e foto em close das flores. O tamanho máximo do arquivo é de 4MB.

9)  A data limite para divulgação das oito amostras selecionadas que serão enviadas para a França será 21/01/2019. Os oito produtores selecionados terão o prazo de até 30/01/2019 para enviarem os 10 kg restantes da amostra.

 

Avaliação das amostras

 

1)  As amostras recebidas na CEPLAC passarão por avaliação de sua qualidade em análises físico-química, no laboratório da Seção de Agroindustrialização e Engenharia Agrícola -SAGRE, do Centro de Pesquisas do Cacau – CEPEC, e Avaliação sensorial de aroma e prova de corte feita pelos técnicos da Seção de Controle de Qualidade Vegetal (SECOQ), Núcleo Regional de Ilhéus. 

2)      Serão classificadas as amostras com percentual de amêndoas bem fermentadas (amêndoas totalmente marrons) igual ou acima de 65%, e índice de defeitos igual ou inferior a 3% de defeitos; serão desclassificadas as que não se encontrem entre 6% e 8% de umidade; serão rejeitadas as amostras que apresentarem nessa etapa, classificação de aroma externo: fumaça, sobre fermentado, pútrido, mofo, sujo ou coco queimado.

3)      As amostras que apresentarem melhores pontuações serão submetidas a analise sensorial de liquor dentro dos atributos principais como sabor cacau, amargor, acidez doçura e adstringência.  Será dada nota da qualidade global onde 1= Fraco  2= Médio  3 = Bom  4 Excelente  5= Excepcional.  O comitê de analise sensorial de liquor será formado por técnicos da CEPLAC, CIC e do IF Baiano de Uruçuca.

As 8 (oito) amostras selecionadas no Brasil, serão enviadas para a França onde serão transformadas em líquor de cacau, e avaliadas às cegas, por um júri de especialistas internacionais em analise sensorial. A partir dessa avaliação, serão selecionadas 50 amostras de alta qualidade que representem a melhor diversidade de perfis de qualidade e de sabores, de origens geográficas e genéticas. Essas amostras serão transformadas em chocolate os quais serão degustados às cegas por um júri profissional, (fabricantes de chocolate e comerciantes), por um júri público informado como jornalistas gastronômicos internacionais, representantes institucionais e pessoas com conhecimento no assunto; as melhores amostras receberão o Prêmio Internacional de Cacau (ICA), distinção sem valor monetário, no Salão do Chocolate.

 

A visão do Programa Cacau de Excelência (CoEx), é alcançar a profissionalização em longo prazo dos produtores, a sustentabilidade da cadeia produtiva do cacau, com reconhecimento, preservação, valorização da diversidade de cacau e a promoção internacional do cacau de alta qualidade.  A participação no CoEx, oportuniza aos produtores a divulgação do cacau brasileiro de qualidade.

 

Retire cópia do Questionário aqui.

Lista de verificação das condições e procedimentos a serem cumpridos para cada amostra de cacau enviado.  Clique aqui

 

Superintendência da CEPLAC/MAPA para BA e ES

Jornalista: José Carlos Peixoto

Foto: Águido Ferreira

Assessoria de Comunicação da Ceplac
Wednesday, 10/17/2018