Buscar no site:
Grupo ECOM visita Superintendência da CEPLAC

 Os dirigentes da empresa Interagrícola, Grupo ECOM, Pablo Esteve, diretor mundial de comercialização de cacau, Eudélio Oliveira, controlador da empresa no Brasil, e um diretor financeiro, estiveram em visita à superintendência da Ceplac, acompanhados pelo empresário regional Adilson Reis, a fim de conhecer o trabalho em ciência e tecnologia do cacau desenvolvido pela instituição para subsidiar as decisões de investimento no mercado cacaueiro no Brasil.

O Grupo ECOM está instalando um sistema sustentável de comercialização de cacau no sul da Bahia que pretende fazer a rastreabilidade do cacau adquirido desde a produção até a entrega final. O grupo está montando uma rede de pequenos produtores aos quais darão assistência familiar, financiamento da produção e, em parceria com a Ceplac, assistência técnica, a fim de garantir que o cacau produzido esteja dentro dos padrões de exigência da empresa, com a garantia de compra e prática de preço justo.

Foram recebidos pelo superintendente Antonio Zugaib, o chefe de pesquisa e extensão Raul Valle, o chefe do Cepec José Marques Pereira e o técnico do Cepec Lindolfo Pereira, que fizeram explanações sobre o panorama da cacauicultura regional, os avanços da tecnologia de produção, especialmente os avanços em produtividade, defesa fitosanitária e previsão de safra. Além da explanação sobre o trabalho da Ceplac os visitantes conheceram a estrutura de pesquisa do Cepec e a fábrica de chocolate.

O Superintendente regional da Ceplac, Antonio Zugaib, fez uma explanação da economia cacaueira com uma visão moderna, sustentável, e da Ceplac articulada com as instituições de ciência e tecnologia no Estado, desenvolvendo um vigoroso programa de pesquisa para defesa do cacaueiro contra a vassoura de bruxa e a monilíase, dando apoio à produção de chocolate - hoje com mais de 40 marcas no mercado – e disponibilizando cerca de 38 clones produtivos e resistentes a doenças. Estas ações, segundo Antonio Zugaib, visando a oferecer maior segurança ao investimento empresarial.

O Diretor Mundial de Comercialização, Pablo Esteve, ao final do encontro afirmou que estavam aqui “para aprender, para dimensionar o quanto investir aqui em agregação de valor à economia cacaueira e saímos muito bem impressionados com o excelente trabalho que a Ceplac faz, especialmente em termos de produtividade e de proteção do cacaueiro contra a vassoura de bruxa e contra a monília. Vamos estabelecer uma grande parceria com a Ceplac e estender nossa presença em outros estados que produzem cacau.”

Grupo ECOM Ecotrade, um dos que mais avançam hoje no trade de cacau no mundo, está processando 300 mil toneladas de cacau ano e está entre os quatro maiores conglomerados de agronegócio do mundo processando café e algodão no México, Nigéria, Holanda e Malásia.

Assessoria de Comunicação da Ceplac
Monday, 2/6/2017