Buscar no site:
Sindicato Rural de Ilhéus e Cooperativa de Cacau e Chocolate visitam a Superintendência da Ceplac-Bahia

O sindicato rural de Ilhéus representado pelo seu presidente Milton Andrade e pelo advogado do sindicato e produtor de cacau Eduardo Costa e a Cooperativa de Cacau e Chocolate representada pelo seu presidente Alfredo Landim estiveram fazendo uma visita ao Superintendente Regional de Desenvolvimento da Bahia em exercício Antonio Zugaib.

Na oportunidade conversaram muito sobre alternativas para a alavancagem do desenvolvimento do Sul da Bahia como: dívidas dos cacauicultores, agregação de valores, parque científico e tecnológico do Sul da Bahia e o programa de desenvolvimento da cacauicultura na Bahia. Esses assuntos estão na agenda do Superintendente para o desenvolvimento da região e também os produtores de cacau mostraram bastante interesse. De acordo com o presidente do sindicato rural Milton Andrade “Sempre defendemos um programa deste tipo para a região cacaueira da Bahia”. Já para Alfredo Landim “O programa deve nascer com uma preocupação de agregar valor ao produto e com o suporte do cooperativismo”.

Com relação ao cooperativismo, teve a participação do técnico em planejamento da Ceplac e especialista na área, Wilson Pontes de Melo. Na visão de Wilson “a crise começa quando não se deu mais a importância que deveria ter sido dado ao cooperativismo na região cacaueira da Bahia. Com o cooperativismo conseguirmos agroindustrializar liquor, torta, manteiga e pó através da Itaísa. Faltava apenas o chocolate. Na realidade houve um retrocesso na cacauicultura”. Segundo o superintendente da Ceplac, Antonio Zugaib “O cooperativismo deve estar presente no processo de agroindustrialização do cacau, para isso necessita que seja realizado um projeto de doutrina cooperativista mostrando aos produtores as vantagens de se agregar renda ao cacau através da agroindustrialização cooperativa. Logicamente com uma visão mais moderna e atual, transformando um chocolate com alto teor de cacau, estruturando o setor de comercialização e descobrindo novos nichos para esse mercado.”.

Assessoria de Comunicação da Ceplac
Monday, 1/23/2017