FERTILIZAÇÃO DO CACAUEIRO


As recomendações atuais de corretivos e fertilizantes na cultura do cacaueiro no Sul da Bahia, consideram o grau e distribuição do sombreamento, o estado fitossanitário da plantação e as características físico-químicas do solo, tais como textura, profundidade efetiva, drenagem, pH, H++ Al3+, P disponível e bases trocáveis de K+ Ca2+ e Mg2+. Pesquisas desenvolvidas recentemente pela Seção de Solos e Nutrição de Plantas (CEPEC/SENUP) com corretivos e fertilizantes, tem apresentado embasamento técnico-científico para atualização das recomendações de corretivos e fertilizantes no cacaueiro no Sul da Bahia.


O uso de corretivos em solos além de corrigir a acidez dos mesmos e eliminar a toxidez de alumínio e manganês, visa também o suprimento de cálcio e magnésio ao solo . Os critérios da calagem na cultura do cacau no Sul da Bahia, baseiam-se na elevação dos teores de cálcio e magnésio para 3,0 cmolc/dm3 em solos Latossolos distróficos e na redução da saturação de alumínio para valores de 30% em solos Argissolos distrófiscos e Aluviais argilosos distróficos. Desta maneira as quantidades totais de corretivos a serem aplicadas ao ano dependem da textura do solo. Solos de textura argilosa, aplicar-se-á anualmente até 2000 kg ha-1 ano-1; e solos de textura franco, a quantidade total anual de calcário a ser aplicada será de até 1000 kg ha-1 ano-1.


O uso de gesso agrícola (sulfato de cálcio diidratado-CaSO42H2O) visa a melhoria do ambiente radicular do cacaueiro nas camadas subsuperficiais (20 a 40cm), quando os teores de Ca2+  0,4 cmolc dm3) e elevados teores de alumínio ( 0,5 cmolc dm3 de Al3+ e/ou saturação por Al3+  30% ), este é o caso dos solos Aluviais Argiloso distróficos de Linhares e Argissolos distrófiscos do Sul da Bahia.


A adubação do cacaueiro baseia-se nas doses de nitrogênio, determinadas em ensaios de campo e nos níveis críticos de fósforo e potássio disponíveis que proporcionam maior desenvolvimento e produção do cacaueiro. Desta maneira disponibilizaram-se doze formulações (Tabela 1) com as respectivas quantidades de nutrientes por hectare e doses de fertilizantes a serem utilizados. Essas doses de fertilizantes originam-se dos resultados analíticos da análise do solo, aplicadas durante o primeiro, segundo e terceiro ano, que correspondem, respectivamente, a 1/3, 1/2, 2/3 da dose total indicada a partir do terceiro ano de idade.


As doses recomendadas por plantas, deverão ser fracionadas em três aplicações/ano, para os dois primeiros anos, a partir de 60 dias após o plantio e em duas aplicações por ano nos anos subseqüentes. As doses de fertilizantes devem ser aplicadas em cobertura, em círculo para áreas planas e em meio círculo para as áreas acidentadas, num raio de 20, 30 e 50 cm respectivamente para o 20, 60 e 100 mês ; 70, 90 e 100 cm para os 14o , 180 e 220 mês de idade, 120, 140 e 150 cm para 260, 300 e 340 meses. A partir do 360 mês a aplicação será em faixas laterais ás plantas medindo 150 cm de largura.

Pesquisadores da Seção de Solos e Nutrição de Plantas (CEPEC/SENUP).


Tabela 1. Quantidade de nutrientes, composição e doses de fertilizantes a serem utilizadas em plantações de cacaueiro, a partir do terceiro ano de idade.

FÓSFORO DISPONÍVEL

FAIXA

BAIXA

MÉDIA

ALTA

MUITO ALTA

mg/dm3

< 9

9 a 16

17 a 30

>30

POTÁSSIO DISPONÍVEL

BAIXA

Cmolc/dm3 

< 0,10

 

Nutriente

Kg ha-1

 

N  P2O5  K2O

N  P2O5  K2O

N  P2O5  K2O

N  P2O5  K2O

60 - 90 - 60

60 - 60 - 60

60 - 30 - 60

60 - 00 – 60

 

Composição

  %

 

16 - 24 - 16

18 - 18 - 18

20 - 10 - 20

25 - 00 – 25

 

Mistura

Kg ha-1

 

380

340

300

240

MÉDIA

0,10 a 0,25

 

Nutriente

Kg ha-1

 

N  P2O5  K2O

N  P2O5  K2O

N  P2O5  K2O

N  P2O5  K2O

60 - 90 - 30

60 - 60 - 30

60 - 30 - 30

60 - 00 – 30

 

Composição

  %

 

18 - 27 - 09

22 - 22 - 11

26 - 13 - 13

32 - 00 – 16

 

Mistura

Kg ha-1

 

340

270

230

190

ALTA

> 0,25

 

Nutriente

Kg ha-1

 

N  P2O5  K2O

N  P2O5  K2O

N  P2O5  K2O

N  P2O5  K2O

60 - 90 - 00

60 - 60 - 00

60 - 30 - 00

60 - 00 – 00

 

Composição

  %

 

22- 33 - 00

27 - 27 - 00

34 - 17 - 00

45 - 00 – 00

 

Mistura

Kg ha-1

 

270

220

180

140

 

Fonte: Cabala, Santana e Santana, 1984, modificado pela Equipe Técnica da Seção de Solos e Nutrição de Plantas, 2005.

Nas atuais recomendações de corretivos e fertilizantes na cultura do cacaueiro no Sul da Bahia, também são apresentadas a adubação orgânica a base de composto de casca do fruto do cacau e de esterco de curral, na presença e ausência de adubos minerais, adubação com micronutrientes e adubação foliar.
Como técnica para monitoramento do estado nutricional do cacaueiro, a diagnose foliar, é utilizada, recomendando-se coletar a terceira folha a partir do ápice de um lançamento recém amadurecido, na meia altura da copa da planta. A época de coleta é no verão (dezembro a janeiro) evitando-se o período de lançamento. Coletar quatro folhas por planta (uma em cada quadrante), percorrendo-se uma área homogênea. Num total de dez cacaueiro por amostra composta.
A diagnose foliar é uma técnica complementar da análise do solo para otimizar o uso de fertilizantes e melhorar o estado nutricional do cacaueiro e conseqüentemente, aumentar a produtividade das lavouras.
Estas recomendações têm por objetivos subsidiar técnicos e produtores na aplicação de corretivos e fertilizantes nas lavouras cacaueiras do Sul da Bahia.

 

Rafael Edgardo Chepote Engo Agro
Edson Lopes Reis Engo Agro M.S.