AVANÇOS TECNOLÓGICOS PARA O CULTIVO DA CAJAZEIRA

No Sul da Bahia, a cajazeira é encontrada como planta de sombreamento permanente para o cacaueiro e também importante fonte de renda adicional ao produtor. Sua exploração, que envolve basicamente mão-de-obra familiar, ainda é feita de modo extrativista, em que a maior parte da produção é perdida em virtude do método tradicional de coleta dos frutos. A qualidade desses frutos, é prejudicada especialmente para a obtenção de polpa, por caírem naturalmente de plantas muito altas. O elevado porte da planta que alcança 30 m de altura e o grande período juvenil das cajazeiras oriundas de sementes são verdadeiros entraves para a exploração comercial dessa fruteira.

Na busca de soluções técnicas para o cultivo da cajazeira o Cepec vem desenvolvendo trabalhos de pesquisas nas áreas de seleção e avaliação de genótipos, estudos fenológicos, métodos de propagação, desenvolvimento de técnicas de manejo, sistemas agroflorestais e caracterização físico-química dos frutos.

Os resultados de pesquisas obtidos até o momento são bastante promissores para os produtores interessados na exploração industrial dessa importante fruteira.

Serão relatados de forma sucinta os resultados preliminares e conclusivos dos trabalhos desenvolvidos pelo Cepec.

Propagação vegetativa

Foram testados os métodos de borbulhia, estaquia herbácea, enxertia lateral e garfagem de topo em fenda cheia em mudas de cajazeira na casa de vegetação do Centro de Pesquisas do Cacau (Cepec). O maior índice de pegamento foi de 65%, alcançado pelo método de garfagem no topo em fenda cheia, seguido de 45% pela enxertia lateral, 30% por borbulhia e 20% estaquia.

Seleção e avaliação de clones de cajazeiras (Spondia mombin L.) no sul da Bahia.

Foram avaliados 6 clones de cajazeira, visando definir as características fenológicas de crescimento, diâmetro do caule e da copa e altura da planta. O material avaliado demonstrou grande velocidade de crescimento vegetativo das plantas, atingindo 12m de altura no clone Cepec 1 aos seis anos de idade.
 

Tabela 1-Características fenológicas de seis clones com idade de 6 anos (altura da planta, diâmetro do tronco e diâmetro da copa).

 

Clones

Características fenológicas

AP (m)

DT (m)

DC (m)

Cepec-1

12,0

0,34

12,0

Cepec-2

9,5

0,22

7,0

Cepec-3

11

0,36

10

Cepec-4

9,0

0,21

8,0

Cepec-5

8,0

0,23

8,0

Cepec-6

8,0

0,20

7,5

 

Fenologia da cajazeira na região sul da Bahia

Visando determinar os eventos fenológicos (queda de folhas, floração, frutificação e colheita) da cajazeira, foram avaliadas vinte plantas nos municípios de Ilhéus, Pau Brasil, São José da Vitória e Santa Luzia durante cinco anos. Os dados revelaram que o período de queda de folha ocorre nos meses de julho a agosto; a floração de outubro a dezembro; frutificação de novembro a janeiro e a colheita de janeiro a maio.

Plantio de estacas lenhosas

Foram plantadas estacas lenhosas com 1,20 m de comprimento e com 5 a 10 cm de diâmetro no espaçamento de 12 x 12 m na Estação Experimental Lemos Maia, (Una). As cajazeiras iniciaram a produção após 24 meses de campo. Visando reduzir o porte das plantas, são realizadas podas para mante-las com até 6 m de altura.
 

Sistemas agroflorestais (SAF)

Em face de seu elevado porte e de seu valor econômico, a cajazeira está sendo consorciada com cacaueiro e cupuaçuzeiro em dois experimentos localizados na Estação Experimental Lemos Maia (Una) e no Centro de Pesquisas do Cacau (Cepec).

Caracterização físico-química dos frutos de cajazeira de diversos genótipos no sul da Bahia.

Objetivando determinar a qualidade dos frutos em onze genótipos de cajá, foi realizado um ensaio no Cepec no ano de 2004, cujos resultados médios obtidos foram: ºBrix 12,77, Acidez total titulável 1,26 mg, vitamina C 35,14 mg, Acides total 12,94 Massa do fruto 14,04 g e rendimento da polpa 56%.
 

 

José Vanderlei Ramos

Engº Agrº., MSc., Fitotecnia. Ceplac/Cepec/Sefop

Rod. Ilhéus-Itabuna, km 22, Itabuna-Bahia.