O Papel Ecológico das Formigas

Todo organismo vivente tem alguma importância para seu ecossistema, pelo simples fato de existir e por sua interação ativa com, ao menos, parte do seu ambiente. A importância ecológica é maior para aquelas espécies que afetam intensamente seu ambiente (o homem, por exemplo) ou para aquelas que estão presentes com um grande número de indivíduos, uma grande biomassa ou por sua distribuição constante e abundante em todos os ecossistemas. As formigas estão presentes em todos os ecossistemas conhecidos com exceção dos sistemas polares e das regiões marinhas ou com neve contínua. São encontradas em todos os continentes (exceto na Antártida) e em todos os ecossistemas terrestres de importância biológica. Estão catalogadas até o momento 11.832 espécies com uma estimativa de mais de 21.000 espécies existentes, representando 10-25% da biomassa animal.

  • A Cadeia Trófica
    Em todo ecossistema terrestre existe, pelo menos, uma cadeia trófica, na qual cada organismo ocupa um lugar. Organismos que realizam a fotossíntese, como os vegetais, servem de alimento aos animais herbívoros que, por sua vez, são consumidos por outros predadores carnívoros, e todos eles, uma vez mortos, podem servir de alimento a organismos decompositores. As formigas estão presentes em várias partes da cadeia. Existem espécies herbívoras, carnívoras e detritívoras.
  • Seu Efeito Sobre um Ecossistema
    Devido às várias posições que podem ocupar na cadeia trófica, o efeito das formigas sobre um ecossistema pode ser muito variado. No caso das espécies herbívoras, isto é, cortadeiras que cultivam um fungo simbionte, é conhecido que sua atividade cortadora nem sempre é negativa sobre a flora. Como estas espécies cortam, geralmente, partes específicas de plantas, podem regular o crescimento diferencial em uma mesma planta ou entre diferentes espécies de plantas, acelerando o crescimento de flores, por exemplo, ou de espécies vegetais específicas. Por sua vez, estas formigas acumulam grande quantidade de nutrientes em um só lugar, permitindo o crescimento de certos vegetais que não podem sobreviver em solo pobre dos arredores, exercendo desta forma, o papel de recicladores de nutrientes.
    Todas as espécies com ninhos terrestres devem concentrar de uma forma ou de outra nutrientes, agindo na reciclagem de nutrientes. Inclusive as espécies arbóreas também agem desta forma, de tal sorte que várias plantas desenvolvem mecanismos durante seu processo evolutivo para atrair certas espécies de formigas, para que estas produzam nutrientes para a planta através de seus restos alimentares. Estas plantas se chamam "plantas alimentadas por formigas" ou "ant-fed-plants". Muitas vezes, as formigas só promovem umidade para a planta; é de se esperar que em todos os casos ajudem a prover minerais, nitrogênio e outros nutrientes para a planta. Os ninhos de formigas sobre árvores chegam a formar verdadeiros jardins (jardins de formigas), com várias espécies vegetais habitando sobre o formigueiro, dando, com suas raízes, sustento físico ao ninho.
  • Formigas como predadores
    Sem dúvida, outro efeito importante das formigas sobre um ecossistema é a predação sobre outros insetos e artrópodos. Algumas espécies são muito eficientes como predadoras. É o caso das formigas-de-correição que arrasam com toda a fauna de uma zona, obrigando a colônia a migrar continuamente em busca de novos ambientes. A pressão depredadora destas e de outras formigas é tão importante que muitos organismos têm desenvolvido, durante sua evolução, mecanismos de defesa específicos contra formigas. É o caso de muitas vespas, cupins, mariposas e plantas.
    Existem organismos que aproveitam a capacidade predadora das formigas para benefício próprio. Assim, se sabe de aves que convivem com formigas que as defendem contra outros inimigos e parasitas, ou ainda que seguem as trilhas exploradas pelas formigas-de-correição, alimentando-se dos insetos e artrópodos que fogem destas. Muitas plantas atraem as formigas para que as defendam de herbívoros e, inclusive, de plantas epífitas e trepadeiras. A relação formiga-planta pode ser muito complexa. Conhecemos plantas que produzem nectários extra-florais, cavidades para alojar ninho de formigas e outros artifícios para atrair os insetos. A ajuda que provêm das formigas a estas plantas é, às vezes, tão importante, que a planta raramente sobrevive na ausência da formiga