Comunicação entre formigas

A forma mais comum de comunicação entre as formigas é através de substâncias químicas voláteis (odores) e de substâncias solúveis (sabores). Quando essas substâncias são produzidas pelos indivíduos para se comunicar com outros indivíduos da mesma espécie elas são denominadas feromônios.
As formigas possuem glândulas exócrinas especializadas que secretam os feromônios de forma controlada.

  • Feromônios de alarme
    É altamente volátil, se dispersa no ar a uma distância relativamente grande (aproximadamente 60 cm) alertando as companheiras de algum perigo. Toda a colônia pode ser alertada em questão de segundos.
  • Feromônios de recrutamento
    Este feromônio é depositado no solo, em forma de trilha, para informar às companheiras a presença de alimento.
  • Feromônios Territoriais
    São utilizados para marcar os territórios de uso exclusivo da colônia.
  • Reconhecimento Individual
    As formigas utilizam substâncias voláteis de diversas origens, sobretudo hidrocarbonetos, sobre o seu corpo como sinal de reconhecimento para os companheiros de ninho.
  • Comunicação Visual
    Nem todas as informações entre formigas se transmite com sistema de comunicação química. Algumas vezes essa comunicação também ocorre por mecanismos visuais. Por exemplo: a formiga do gênero Myrmecocystus realiza batalhas ritualizadas com operárias de ninhos vizinhos; cada formiga realiza uma dança na frente do inimigo, na qual eleva o abdome dando a aparência de um indivíduo maior. Através desta dança intimida o inimigo e recruta mais companheiras do seu ninho. A colônia que recrutar maior número de operárias para dançar é a ganhadora.
  • Comunicação Sonora
    O som também é utilizado pelas formigas para a comunicação. Ele é produzido quando uma formiga fricciona uma região específica do abdome com uma saliência cuticular presente nesta área. As formigas percebem o som graças a receptores especiais que se encontram em suas patas
  • Comunicação Táctil
    Éfreqüente observar entre as operárias um contato boca a boca (trofalaxia) no qual ocorre a troca de alimento, precedido de um contato mútuo com as antenas. Com estes contatos uma formiga cede alimento a outra.
  • Feromônios Iniciadores
    Existem feromônios que ao serem detectados por um indivíduo, induzem um processo fisiológico que o transforma de algum modo. Em muitas espécies de formigas, a rainha os segrega para inibir o desenvolvimento dos ovários das operárias e dessa forma mantê-las estéreis.